Fan Page - Boletim Ambiental
Showcase Page - Boletim Ambiental
Boletim Ambiental

Riscos da poluição luminosa

Todo tipo de poluição (ar, solo, visual, sonora, etc.) é regulamentada no Brasil, mas a poluição luminosa – excesso de luz artificial – ainda não conta com uma lei que regulamente a matéria. Temos apenas algumas legislações esparsas, como a lei 10.850/2011 do município de Campinas, que fixa normas sobre poluição luminosa no entorno do Observatório Jean Nicolini.

A poluição luminosa vem crescendo no mundo, segundo estudo do Centro Alemão de Pesquisas em Geociências (GFZ), que afirma que ela se expandiu no planeta no ritmo de 2,2% ao ano, entre 2012 e 2016.

A poluição luminosa interfere com o ecossistema, reduz a visibilidade das estrelas, a qualidade astronômica do céu e prejudica a saúde à medida que interfere em nosso relógio biológico e causa distúrbios, seja de sono, psicológico ou de produção da melatonina (hormônio do sono).

A fauna também é afetada pela poluição luminosa e um exemplo são os vagalumes, que ficam com sua comunicação anulada porque usam sua bioluminescência para esse fim. O mesmo acontece com as tartarugas que, ao irromperem a casca do ovo se guiam pela luz da lua para ir para o oceano, mas se a praia e o continente são mais luminosos, elas podem inverter sua rota e morrer. Muita luz também interfere com a reprodução de muitas espécies.

O Instituto Leibniz de Ecologia de Água Doce, na Alemanha, calcula que a poluição luminosa é uma ameaça para 30% das espécies de animais vertebrados e 60% das de invertebrados de hábitos noturnos, além de afetar as plantas, que têm seus processos de fotossíntese afetados.

O mundo vem descobrindo que no caso da luz artificial, menos pode ser mais. Em alguns países europeus, por exemplo, a redução da iluminação pública trouxe economia e contribuiu para reduzir a poluição luminosa. Em 2016, o Brasil consumiu 38 bilhões de kilowatts/hora de energia elétrica.

O pesquisador José Laercio Araújo, do Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da USP, especialista na matéria, chegou a elaborar proposta de um projeto de lei para regular a poluição luminosa no país e conscientizar a população sobre seus riscos.

Conheça mais sobre o tema, clique aqui

Link Curto: http://bit.ly/2vOcEsv

Seja o primeiro a comentar esta notícia!

Comentário

Seu e-mail não será publicado.


*