- Boletim Ambiental - https://www.boletimambiental.com.br -

“A Sexta Extinção – Uma História Não Natural”

O ex-presidente norte-americano Barack Obama e o ex-vice presidente, Al Gore, recomendaram inúmeras vezes o livro “A Sexta Extinção – Uma História Não Natural”, da jornalista Elizabeth Kolbert, que ganhou o prêmio Pulitzer de 2015. Somente essas referências já credenciariam a obra.

A história registra cinco grandes extinções em massa de formas de vida na terra nos períodos: ordoviciano, devoniano tardio, permiano, triássico tardio (dinossauros) e cretáceo. E, para falar de uma nova e possível extinção em massa, o livro conta a história de 13 espécies, umas em risco de extinção, outras já extintas, como o mastodonte americano; apontando como o ser humano vem alterando a vida na terra e ameaçando fazer a extinção mais devastadora de todos os tempos para a biodiversidade do planeta. Há um capítulo, que trata da fragmentação da floresta amazônica, que faz referência ao Brasil.

Espécies inteiras, como as rãs douradas do Panamá, estão desaparecendo. E como será viver em um planeta sem tigres, ursos polares, rinocerontes, elefantes, girafas, leões e outros grandes mamíferos? Calcula-se que 59% dos maiores carnívoros e 60% dos herbívoros estão em extinção. Se eles desaparecerem, certamente teremos um desequilíbrio nos ecossistemas e seremos afetados. No entanto, a lista vermelha dos animais em risco não inclui somente os mega mamíferos, reúne mais de 24 mil espécies.

A sexta extinção tem como fatores as mudanças climáticas (aquecimento global), desmatamento, caça ilegal, comércio ilegal de animais selvagens, exploração descontrolada etc. Em seu alerta, Elizabeth Kolbert afirma: “Existem todos os tipos de razões aparentemente incompatíveis para o desaparecimento dessas espécies. Mas, se o processo for rastreado com profundeza suficiente, o mesmo culpado será achado: ‘uma espécie daninha’,” a nossa.

Link Curto: http://bit.ly/2kxS2kb [1]